Loja Zaion

ZAION STREET SURF WEAR

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

O FRUTO DO ESPÍRITO - AMOR

   "Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei."(Gl 5.22,23)

   Para melhor entendimento desse nosso estudo vamos dividir os nove  atributos do fruto do Espírito em três partes :
1) Relacionamento com Deus: Amor, Alegria e Paz;
2) Relacionamento com o próximo: Longanimidade, Benigdade e bondade;
3) Relacionamento conosco: Fidelidade(Fé), Mansidão e Domínio próprio;

   Quando uma pessoa recebe a Jesus como seu Senhor e Salvador, o Espírito Santo vem habitar dentro da pessoa. Nas sagradas escrituras está escrito que somos templo(morada) do Espírito Santo(1 Co 3.16). Por isso podemos nos relacionar com Deus, podemos cumprir o mandamento de amar a Deus de todo coração, alma e pensamento(Mt 22.37), podemos amar o próximo como amamos a nós mesmos(Mt 22.39) e poderemos até amar o próximo como Jesus nos amou(Jo 13.34).  Termos a certeza disso pois, Ele nos amou primeiro com "amor ágape".  “Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado” (Rm 5.5).

    Este amor é a base e o fundamento onde todos os outros atributos são edificados. O apóstolo Paulo diz que em primeiro lugar quando estamos unidos a Cristo, o amor atua ou age através da nossa fé(Gl 5.6). Em segundo lugar, pelo amor que está em nós, podemos servir uns aos outros sem impor nada a ninguém(Gl 5.13). E em terceiro lugar, toda lei se resume em amar o próximo como a nós mesmos(Gl 5.14).

   Ninguém pode dizer que tem um fruto e o outro não; o que pode acontecer é que alguns frutos amadurecem mais rápido que outros. Jesus disse que toda vara que está nele e não dá fruto ele corta e aquela que dá fruto ele a limpa(pela palavra) para que de mais fruto(Jo 15.2). Pelo contexto de João 15 entendemos que o fruto que Jesus se refere é o amor. 

   O amor(ágape) nos constrange e leva-nos a agir ao contrário daquilo que a lógica estabeleceu como padrão. Na primeira carta aos Corintios no capítulo 13 temos o exemplo daqueles que nasceram do Espírito: vivem um amor que não busca seus próprios interesses, dons e obras sem amor, nada é perante Deus. 
   
   Também aprendemos muito sobre o amor, com João, conhecido como o apóstolo do amor. Na sua primeira carta ele procura mostrar que o amor é a evidência da salvação na vida do cristão, vejamos:

1ª prova: "Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos; aquele que não ama permanece na morte."(1 Jo 3.14). Então a primeira evidência da nossa salvação é se amamos realmente os nossos irmãos em Cristo Jesus. 
   Paulo compara a "morte e a vida" com as  "obras da carne e viver no Espírito" e os que pendem mais para carne, são inimigos de Deus (Rm 8.6,7);

2ª prova: "Ora, o seu mandamento é este: que creiamos em o nome de seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou"(1 Jo 3.23). João procura mostrar-lhes que a fé em Jesus Cristo é suficiente para salva-los e através da fé eles podem cumprir o mandamento. 

3ª prova:  "Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado"(1 Jo 4.12). E também no evangelho João disse que ninguém jamais viu a Deus, mas o Filho o fez conhecer. Portanto é possível ver Deus através de nossas vidas, quando esta manifesta o amor de Deus. 

4ª prova: No evangelho de João encontramos a seguinte declaração: "Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros"(Jo 13.35). Só podemos ser chamados de discípulos de Jesus, se amamos uns aos outros. E isso se observarmos o versículo anterior, é um mandamento, não é opcional. Pois como está escrito na epístola "Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor"(1 Jo 4.8). O amor então servirá de base para todos os outros atributos do fruto do Espírito.


Em Cristo, um forte abraço e que Deus te abençoe.
Pastor Edson

Nenhum comentário:

Postar um comentário